Da nebulosidade inicial, o Homem limpa os olhos, descobre o silêncio, caminha para o dia em direção à luz. O sagrado não se oculta, está em si, nele, no Homem, à procura da claridade que decorre por entre as mãos.
Do obscuro saber, o mito esmaga a exterioridade, leva o Homem à viagem interior, onde as cores revelam a presença do sagrado que se esmagam no encontro da sensibilidade, no ventre.
Da coisificação absurda, rodeante, o Homem projeta no universo, na tela, a desordem onírica, que espera, necessita, do olho, da água, da lágrima que dá ordem, sentido.
Na inquietude individual, o artista, o pintor, olha o mito, agarra a cabeça, mergulha nas cores, limpa os olhos, desvela a vida.
A Vida...

domingo, 27 de maio de 2012

Esta é uma das telas que está exposta na livraria Centésima Página Braga

 
Pintura- acrílico 70x50
250 euros
A exposição termina no dia 31 de maio :)
E com ela pode levar o poema nas asas de um anjo 

2 comentários:

Lídia Borges disse...

A tela é linda.

Adoro os desenhos!...Parecem ilustrações para livros de crianças.

Silvia Mota Lopes disse...

Olá Lídia muito obrigada está quase a chegar um livro escrito e pintado por mim :) mas como é um livro com as cores do Outono o lançamento vai ser em finais de Setembro:)
Beijinhos
vai haver muitas surpresas:)
Gosto de trabalhar e partilhar ideias com as outras pessoas e tenho pessoas lindas a trabalhar comigo. Tenho a porta aberta para quem quiser fazer parte deste mundo mágico.