Da nebulosidade inicial, o Homem limpa os olhos, descobre o silêncio, caminha para o dia em direção à luz. O sagrado não se oculta, está em si, nele, no Homem, à procura da claridade que decorre por entre as mãos.
Do obscuro saber, o mito esmaga a exterioridade, leva o Homem à viagem interior, onde as cores revelam a presença do sagrado que se esmagam no encontro da sensibilidade, no ventre.
Da coisificação absurda, rodeante, o Homem projeta no universo, na tela, a desordem onírica, que espera, necessita, do olho, da água, da lágrima que dá ordem, sentido.
Na inquietude individual, o artista, o pintor, olha o mito, agarra a cabeça, mergulha nas cores, limpa os olhos, desvela a vida.
A Vida...

domingo, 22 de abril de 2012

Exposição " Pinto palavras"


Sinopse

“PINTO PALAVRAS”

A vida é feita de encontros e desencontros;
De tudo e de pequenos nadas;
De palavras, de sonhos, de imagens, de cor;
De tudo o que nos fascina, de tudo o que nos emociona;
De sorrisos, de dor, de abraços, de amor;
A vida é como a sentimos.

Às vezes é difícil falar, às vezes é difícil partilhar, às vezes é difícil olhar para dentro, às vezes nem queremos ver, às vezes nem queremos sonhar…às vezes …um dia e mais outro…por que vivemos muito fechados em nós mesmos.
Nesta exposição a pintura e a poesia andam de mãos dadas, coabitam no mesmo espaço mas de uma forma muito intensa que não sabemos onde começa e onde acaba.
A pintura e a poesia são pedaços de vida e por isso “pinto palavras” para que as sintam.

Sílvia Mota Lopes

3 comentários:

Lázaro Fransat disse...

muito interessante , vou ler com frequencia este blog ,Parabéns ,adorei !!!
www.LazaroFransat.com

Lázaro Fransat disse...

VOcê é uma grande artista !!!

Silvia Mota Lopes disse...

Obrigada:)