Da nebulosidade inicial, o Homem limpa os olhos, descobre o silêncio, caminha para o dia em direção à luz. O sagrado não se oculta, está em si, nele, no Homem, à procura da claridade que decorre por entre as mãos.
Do obscuro saber, o mito esmaga a exterioridade, leva o Homem à viagem interior, onde as cores revelam a presença do sagrado que se esmagam no encontro da sensibilidade, no ventre.
Da coisificação absurda, rodeante, o Homem projeta no universo, na tela, a desordem onírica, que espera, necessita, do olho, da água, da lágrima que dá ordem, sentido.
Na inquietude individual, o artista, o pintor, olha o mito, agarra a cabeça, mergulha nas cores, limpa os olhos, desvela a vida.
A Vida...

domingo, 29 de abril de 2012

acabei de desenhar mais uma:)

 
Posted by Picasa

7 comentários:

Tam Hess disse...

Excellent! Especially the colors :)

Silvia Mota Lopes disse...

thank you :) Tam
A hug and a good week for you
Here it is raining heavily and thunder, is a good afternoon to stay at home to draw :)

Silvia Mota Lopes disse...

I love your trees are very creative and your drawings and paintings have a fabulous combination of colors! :)
kisses

Curiosidades disse...

Ah! são lindas. Se possível mando por email elas ampliada para que eu possa pintar nos paninho de prato e lençóis. Todas que forem possíveis.
Beijos!

Silvia Mota Lopes disse...

Já ofereci a outra pessoa, lamento!
são originais criados por mim por favor não copie

FA disse...

rs... quem manda ser talentosa! ;)

Silvia Mota Lopes disse...

:)