Da nebulosidade inicial, o Homem limpa os olhos, descobre o silêncio, caminha para o dia em direção à luz. O sagrado não se oculta, está em si, nele, no Homem, à procura da claridade que decorre por entre as mãos.
Do obscuro saber, o mito esmaga a exterioridade, leva o Homem à viagem interior, onde as cores revelam a presença do sagrado que se esmagam no encontro da sensibilidade, no ventre.
Da coisificação absurda, rodeante, o Homem projeta no universo, na tela, a desordem onírica, que espera, necessita, do olho, da água, da lágrima que dá ordem, sentido.
Na inquietude individual, o artista, o pintor, olha o mito, agarra a cabeça, mergulha nas cores, limpa os olhos, desvela a vida.
A Vida...

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Já nasceu!!! :)

 
 

8 comentários:

Teresa disse...

Parabéns!Tenho muita vontade de o ver, cheirar...
Que tal apareceres no meu Jardim ?!
Eu e os meninos iamos adorar que nos guiasses pelo bosque encantado de Alícia!
Promete que vais!...

Beijinhos.

Maria do Céu disse...

Parabéns :) Beijinhos céu

Silvia Mota Lopes disse...

Eu gostava muito Teresa:)
Teresa anda amanhã ao lançamento ...diz que sim....é na casa do Professor pelas 17 horas.
beijinho Grande:)

Silvia Mota Lopes disse...

Olá Céu! obrigada e até amanhã:)

Teresa disse...

Minha Querida,

Sabes que adorava ir!Aliás estou em divida para contigo e com a Lídia. Tenho faltado ao chá e o que eu gosto de chá com livros e boa conversa!
Mas amanhã vou estar a dar formação todo o dia.Algo que não posso mesmo adiar!Com muita pena minha.
Mas fica já prometido que no lançamento do próximo livro estarei lá, ao vivo e a cores para te felicitar,amiga!
E claro, espero ver-te antes com Alícia, no meu Jardim.
Beijo grande e o dia Feliz que mereces, amanhã.

Silvia Mota Lopes disse...

Obrigada Teresa, depois falamos melhor:)
beijinho

Anita disse...

Um sonho tornado realidade...Parabéns Sílvia!

Silvia Mota Lopes disse...

Obrigada Anita:) beijinho