Da nebulosidade inicial, o Homem limpa os olhos, descobre o silêncio, caminha para o dia em direção à luz. O sagrado não se oculta, está em si, nele, no Homem, à procura da claridade que decorre por entre as mãos.
Do obscuro saber, o mito esmaga a exterioridade, leva o Homem à viagem interior, onde as cores revelam a presença do sagrado que se esmagam no encontro da sensibilidade, no ventre.
Da coisificação absurda, rodeante, o Homem projeta no universo, na tela, a desordem onírica, que espera, necessita, do olho, da água, da lágrima que dá ordem, sentido.
Na inquietude individual, o artista, o pintor, olha o mito, agarra a cabeça, mergulha nas cores, limpa os olhos, desvela a vida.
A Vida...

terça-feira, 18 de setembro de 2012

:) para além de um desenho é poema também:)

 
Numa aldeia pequena
Onde ninguém quer morar
Vi um cãozinho pequenino
De volta de mim a cheirar

Era tão engraçado
Com o seu pelo acastanhado
Abanava a cauda todo contente
Andava atrás de mim por todo o lado

Olhei para a mãe e para o pai também
Posso ficar com ele? -perguntei
Está sozinho
Não tem ninguém!

9 comentários:

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo desenho...Espectacular....
Cumprimentos

Silvia Mota Lopes disse...

Olá Fernando
Obrigada
Um abraço

Rogério Pereira disse...

Seu boneco é uma ternura

:))

Silvia Mota Lopes disse...

Obrigada Rogério:)
Uma lambidela do cachorro, um abraço do menino e um beijo meu:))))

Anónimo disse...

Adoro seus desenhos :)mas não posso deixar de observar que nunca vejo um sorriso aberto e sim sempre de boca fechada. gostava de ver caras de suprema felicidade. continuação de sucessos.
Oriana

Silvia Mota Lopes disse...

Desculpe Oriana mas está completamente enganada, diz que NUNCA viu um desenho com um sorriso aberto esse mesmo que comentou está com um sorriso aberto...isso não é verdade está a ver muito mal...se for à etiqueta desenhos vai ver muitos desenhos com meninos a sorrir, a cantar, sérios, com diferentes expressões, com diferentes estados de espírito por isso não sei o porquê dessa observação.

Silvia Mota Lopes disse...

Oriana e eu gostava tanto de ver as pessoas com um sorriso aberto, com caras de suprema felicidade...mas cada vez mais as pessoas se fecham tal como o sorriso...andam infelizes revoltadas, desiludidas... com tudo o que se passa à nossa volta. Como eu gostava de ver esses rostos a sorrir com supremas felicidade que é bem mais importante que os meus insignificantes desenhos:)
Um abraço

Lea disse...

I find this really cute because I love dogs. Nice illustration! :)

Silvia Mota Lopes disse...

I also like cats and dogs :)
Thank lea